segunda-feira, 25 de junho de 2012

JOVEM BRASILEIRA ADERE AL FEMEN E TIRA A ROUPA NA EUROCOPA

 Foto: Reprodução / Internet
Com uma coroa de flores na cabeça e os seios à mostra, elas tomam as ruas em protestos contra os mais diferentes temas – desde os escândalos de prostituição envolvendo o ex-premiê Silvio Berlusconi na Itália até o “monopólio do gás natural” na Rússia.
Esse é o Femen, o grupo feminista que nasceu em 2008 na Ucrânia e, desde que aderiu ao topless, alcançou fama mundial. Seu alvo atual é a Eurocopa no país natal do movimento.
 Fotos: Thiago Marzano
Segundo elas, o evento incentiva o turismo sexual. E a partir de agora, esse time de ativistas – em sua maioria lindas e de gritos estridentes – ganhará um reforço brasileiro: Sara Winter.
Ela é a primeira mulher do Brasil – e da América Latina, garante – a integrar o grupo, que conta hoje com quase 400 militantes. Em troca, parte delas pretende trazer a luta contra a exploração sexual ao Brasil, na Copa de 2014.
 Fotos: Rafael Vila Nova e Arquivo Pessoal
A primeira aparição de Sara Winter em público foi cantando músicas de desenho animado japonês, aos 15 anos, quando frequentava festivais de animê no interior de São Paulo e atendia pelo codinome Kagome.
Hoje, aos 19, adotou o Winter para encarar outro tipo de exposição, mais áspera e muito mais aberta a interpretações erradas, mesmo que o japonês tenha sido substituído por argumentos claros em português.
Sara se inspira na mistura de erotismo e ingenuidade das pin-ups dos anos 1950, como Betty Page. O estilo serviu inclusive de inspiração para ensaios fotográficos feitos antes de aderir ao Femen.
O corpo curvilíneo, tipicamente brasileiro, destoa um pouco da estrutura magra das colegas europeias. Ela tem o sorriso fácil, mas também garante ser brava. A notícia recebida na sexta-feira, de que três ativistas do Femen haviam sido sequestradas, pegou-a de surpresa. Mas a estudante de cinema de 19 anos diz que não se intimida.
Fotos: Rafael Vila Nova e Arquivo Pessoal 

Nesta quarta-feira, ela embarca para Kiev para receber um “treinamento intensivo” de três semanas e conhecer uma das líderes do Femen, Inna Shevchenko – com quem só manteve contato pelo Facebook até agora, mas já considera uma amiga.
Para juntar o dinheiro necessário para pagar a passagem à capital ucraniana, pediu contribuições no site www.vakinha.com.brsob o título Convite do Femen à Sara Winter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário